top of page
Buscar
  • Grupo Ecar

Como criar um plano de trabalho e salário justo para sua equipe?

Manter a organização de uma empresa é essencial. Além de aumentar a probabilidade de atrair mais talentos. Para fazer isso, os departamentos de RH precisam contar com ferramentas práticas e comprovadas, como planos de cargos e salários.


O modelo mostra aos colaboradores e futuros candidatos o clima organizacional da instituição e as possibilidades de crescimento na carreira. Tem muitos benefícios interessantes para empregados e empregadores.


Aumente a produtividade e reduza a rotatividade e o absenteísmo. Tudo isso e muito mais. Gostaria de aprender a criar um plano de trabalho e remuneração justo? Nós vamos te contar a seguir.


O que é plano de cargos e salários

Um plano de cargos e remuneração descreve as responsabilidades, competências, funções, seus relacionamentos e, claro, a remuneração de cada profissional na hierarquia organizacional. Ele é considerado uma parte da política interna da empresa.


A ideia aqui é equiparação salarial, um conceito difundido pelas regras da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Dessa forma, o objetivo do plano é organizar o quadro de colaboradores, a partir de análises e pesquisas criteriosas sobre o pagamento base do mercado, suas principais competências e atribuições.


Essas delimitações ajudam a criar as bases para um plano de carreira, sendo um atrativo para novos candidatos. Além disso, é um passo essencial no âmbito organizacional, até mesmo do ponto de vista financeiro.


Planos de Cargos e Salários vs plano de Carreira


Embora seja comum confundir os dois arquivos, eles têm aplicações diferentes, mas complementares. Vejamos a diferença abaixo:


  • Plano pós-salário: responsabilidades de trabalho claras, planos salariais claros. Embora forneça uma boa base para os funcionários, o foco do documento está na empresa;

  • Plano de Carreira: Este documento define a trajetória ideal para o profissional se desenvolver dentro da empresa, traçando os objetivos específicos do cargo em si. Tem até as competências necessárias para cargos e as competências necessárias para promoção, mas é uma especificação específica para cada funcionário, não federada como o modelo anterior.


Portanto, no planejamento de carreira, os funcionários têm uma compreensão de sua própria direção de desenvolvimento e o que precisam fazer na empresa, e o plano de cargos e salários define a organização interna, salário, funções etc.



Como estruturar um plano de trabalho


Cada etapa dessa estrutura depende de itens, como a pesquisa dos cargos da empresa, os salários pagos no mercado e a saúde financeira. Faça o mapeamento dos cargos e funções de cada profissional, desde o setor de limpeza e logística, até o CEO. Nessa hora é possível definir qual será a hierarquia de cada um dos cargos, o chamado organograma da empresa. Verifique o valor pago em remuneração em outras empresas e estude o grau de dificuldade de cada cargo em questão.


Defina qual vai ser o salário inicial de cada cargo, qual a previsão de reajuste e quais serão os critérios para que ele aconteça. Finalizado o mapeamento e descrição dos cargos, assim como a pesquisa, o RH deve atribuir a remuneração justa para cada profissional, com valores compatíveis à realidade financeira da empresa e daquilo que é pago por outras instituições. Lembre-se que o conteúdo precisa estar alinhado com a cultura organizacional para que reflita os valores que a empresa prega e compartilha. Se for presencialmente, esse é o momento de tirar todas as dúvidas dos colaboradores para que o plano fique bem claro e sua implementação seja transparente.


Por fim, o documento precisa estar disponível para consulta e sua leitura deve, inclusive, ser incentivada.


É vital para toda a empresa ter um modelo que estrutura as carreiras e cargos de tanta gente, não é? Após tantas informações, o ideal é se preparar e estudar bastante para desenvolver o melhor plano possível.




4 visualizações0 comentário
Post: Blog2_Post
bottom of page