Buscar
  • Grupo Ecar

RH Data Driven – Gestão Orientados a Dados

Data-driven é um termo em inglês que os profissionais de RH precisam conhecer. Parafraseando, dizemos "orientado por dados", mas o que isso significa?


Como você já deve saber, o futuro do RH será ter um papel cada vez mais estratégico. Nesse caso, o departamento pode ter uma influência cada vez mais decisiva no sucesso da organização.


Esse futuro já começou, mesmo que aconteça em velocidades diferentes de acordo com cada realidade. Independentemente disso, para fazer parte disso, sua empresa precisa de um RH orientado por dados. entenda mais!


O que é RH orientado a dados?


Recursos humanos orientados por dados é RH que coleta dados relacionados à gestão de pessoas e negócios, os analisa e os leva em consideração na tomada de decisões.


Isso significa, entre outras coisas, que estamos falando de RH que mede os resultados de suas ações por meio de indicadores de desempenho (os famosos KPIs) e métricas.


A importância de uma cultura orientada a dados


Uma cultura orientada por dados leva ao gerenciamento orientado por dados, para que as decisões se tornem mais seguras e menos baseadas em suposições. Isso é possível mesmo quando as tendências são previstas.


Confira os seguintes benefícios que revelam a importância de ser um RH orientado a dados:


Otimização de recursos


Para dar ao seu RH uma ideia mais clara do que fazer, os dados são fundamentais. Os insights da coleta de dados podem reduzir o tempo, o esforço e o investimento necessários para atingir cada objetivo.


Isso porque o RH orientado a dados tem maior segurança com relação as decisões tomadas no dia a dia.


Diminuição de custos


Outro benefício relacionado é a redução dos custos associados a problemas previstos.


A coleta de dados estratégicos permite que o RH identifique tendências e preveja situações. Dessa forma, pode agilizar a ação de solução de problemas, evitar maiores perdas financeiras e aproveitar melhor as oportunidades.


Melhora na gestão de pessoas


A rotatividade de funcionários é uma métrica interessante para qualquer empresa. Se o profissional fica muito pouco tempo na organização e depois sai em busca de outra oportunidade, as coisas podem não estar indo bem.


Enquanto a geração mais jovem está menos obcecada com a ideia de seguir carreira na mesma empresa, ainda é interessante pensar na retenção de talentos.


A alta rotatividade é uma despesa para a organização - ela tem que pagar taxas de rescisão de contrato e investir em novos processos seletivos. Além disso, pode enfraquecer sua marca de empregador, tornando-o um local de trabalho pouco atraente.


Por exemplo, coletar dados de rotatividade e satisfação de funcionários pode ajudar o RH a entender se o atrito é alto e por quê. Isso leva à solução.


Ajuda a determinar o ROI


Verdade seja dita, uma das principais preocupações da alta-gestão de uma empresa é o investimento financeiro realizado e os resultados obtidos com o mesmo.


Como um departamento que trabalha diretamente com capital humano, os resultados do trabalho do RH muitas vezes não são óbvios.


Por exemplo, como você mostra à alta administração que os funcionários ficam mais felizes e motivados depois de realizar ações de diversidade e inclusão?


Adotar uma cultura orientada por dados ajuda a reunir números que tornam essas informações menos abstratas. Portanto, calcular o retorno sobre o investimento (ROI) também é mais fácil.


Como cultivar uma cultura orientada a dados


É claro que a evolução para o RH orientado a dados não acontecerá da noite para o dia, é um processo gradual. Para isso, oferecemos dicas práticas para ajudar a fortalecer uma cultura orientada por dados:


Construa um relacionamento com a TI.


Graças à tecnologia, uma cultura orientada por dados ganhou força e entrou em áreas como recursos humanos. Hoje, existem diferentes ferramentas que facilitam a coleta de dados e até automatizam a geração de relatórios.


Procure alguém com habilidades de análise de RH


O RH é muito valorizado na hora do recrutamento, ajudando a desenhar o perfil ideal para cada vaga e a definir o currículo do processo seletivo. Aqui, não se esqueça de considerar a formação da própria equipe.


O RH orientado a dados não consegue ver essas informações e não sabe o que fazer com elas. Profissionais que sabem traduzir o significado dos dados são inestimáveis ​​para análise e tomada de decisão.


Construir parcerias com gestores de outros departamentos


Se isso ainda não aconteceu, o potencial estratégico de RH precisa ser apresentado ao restante da empresa.


Isso porque, para uma gestão orientada por dados com foco na gestão de pessoas bem-sucedida, as informações coletadas por diferentes departamentos podem ser muito úteis.


Então é interessante que a comunicação aconteça em uma via de mão dupla, o que significa que o RH também pode fornecer a esses gestores bons dados, permitindo que todos tomem melhores decisões.


Gostou de nosso conteúdo? Continue acompanhando nosso blog e conheça as tecnologias que oferecemos para tornar seu RH orientado a dados.

5 visualizações0 comentário